PDF Imprimir E-mail

Teste de Impairment

 


 

O "teste de impairment" tem como objetivo básico, verificar a possível redução no valor recuperável dos ativos de longa duração, conforme definido na Lei nº 11.638/07 e nos pronunciamentos técnicos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC, sendo obrigatório para todas as empresas.


A palavra Impairment, significa deterioração. As companhias terão que avaliar, periodicamente, os ativos que geram resultados antes de contabilizá-los no balanço. Se o valor recuperável for menor que o contábil, deverá ser calculado o valor justo do referido ativo. Assim, a perda por impairment corresponde à diferença entre o valor contábil e o valor justo do ativo, quando o segundo for menor. No instante em que a empresa julgar que esta irrecuperabilidade ocorreu, deverá reconhecer em suas demonstrações contábeis uma perda por impairment.


Metodologia de Trabalho

Os trabalhos consistem na adoção dos seguintes procedimentos:

  • Realização de inventário e avaliação de bens e identificação dos ativos com repercussão negativa nos seus valores recuperáveis em cada Unidade Geradora de Caixa - UGC;
  • Avaliação de possíveis efeitos adversos sobre o ativo imobilizado, considerando as seguintes indicações:
  1. mudanças no ambiente de mercado, tecnológico, econômico e legal;
  2. taxas de juros e outras taxas de retorno sobre investimentos;
  3. medida ou maneira como os ativos são ou serão utilizados;
  4. evidências disponíveis quanto à obsolescência ou de danos físicos dos ativos e expectativa de desempenho econômico dos ativos, mediante análise dos fluxos de caixa futuros;
  • Elaboração de cálculos a valores presentes dos fluxos de caixa para fins comparativos com valores líquidos de venda;
  • Mensuração dos valores recuperáveis, mediante:
  1. mapeamento e identificação das Unidades Geradoras de Caixa - UGC no menor nível de independência para a geração de fluxos de caixa
  2. processos avaliatórios especializados, para identificação de valores recuperáveis comparativos entre os valores líquidos de venda dos ativos e os fluxos de caixa das UGC a valores presentes.
  • Indicação dos ajustes contábeis necessários de serem realizados, por grupos de contas;
  • Treinamento da equipe interna designada para acompanhar o projeto;
  • Implementação dos procedimentos e processos necessários à preparação das demonstrações, a fim de que:
  1. Sejam apresentadas as perdas do capital aplicado, quando houver;
  2. Indicação dos itens que não poderão produzir resultados suficientes para recuperação desse valor;
  3. Determinação da vida útil estimada dos bens patrimoniais, para calculo da depreciação, exaustão e amortização;


 
 
Banner
Banner